Etapas para um desfralde de sucesso


Confira algumas etapas e estímulos que podem garantir o sucesso do desfralde

Como tudo que se refere ao desenvolvimento da criança, a passagem das fraldas para o peniquinho ou para o vaso sanitário, tem o tempo certo para acontecer. Ou seja, evolução do organismo infantil acontece lenta e gradativamente, etapa por etapa.

 

Não existe uma idade matematicamente definida para ocorrer o controle dos esfíncteres. No entanto, a criança está preparada para iniciar o desfralde a partir dos dois anos, quando o seu sistema neurofisiológico se mostra maduro para as novas atividades.

 

A primeira conquista da criança é o controle da urina durante o dia. Logo depois, consegue controlar também o intestino. Abandonar a fralda noturna é um processo mais longo, que varia de criança para criança, e que geralmente acontece antes dos três anos de idade.

 

Algumas etapas e estímulos podem garantir o sucesso do desfralde, sendo elas:

 

PRIMEIRA ETAPA

A primeira é iniciar a criança no hábito de pedir para ir ao banheiro, estando consciente de que seu desenvolvimento motor permite realizar movimentos como se sentar e levantar-se do peniquinho sozinha.

SEGUNDA ETAPA

A segunda etapa é a compreensão e o domínio da linguagem a ponto de estar consciente do que lhe é solicitado. Evidentemente, a criança não emitirá a frase: eu quero fazer xixi! Algumas palavras-chave são suficientes para que o adulto auxilie a criança, sempre incentivando, mesmo que a tentativa não alcance o sucesso esperado. A criança deve perceber que o fato de ter solicitado ajuda já é um importante passo para a superação dessa fase.

 

TERCEIRA ETAPA

Por último, a criança deve ter amadurecimento afetivo desenvolvido o suficiente para despedir-se do “bebê de fraldas” e ocupar o título de “mocinho ou mocinha, que já faz xixi como gente grande”.

Desfralde no verão

Tentar o desfralde no verão facilita bastante, pois a criança não necessita de tanta roupa. Observar os horários dela, levando-a ao “troninho” e usá-lo também sempre que possível, para que a criança siga o exemplo. É muito interessante que os pais utilizem os sanitários com os meninos, ajudando nessa parceria, que vale para irmãos mais velhos também. A criança observa como eles agem nessa situação e se sente motivada a se comportar da mesma maneira.

Cobrança

Nunca force a criança a permanecer sentada contra a vontade. Essa atitude pode criar um condicionamento negativo e levar a criança a prender as fezes, podendo ocasionar uma prisão de ventre de fundo emocional, que requer longo tempo de tratamento. Sugerimos deixar brinquedos, livros de histórias próximos do penico ou para o banheiro, para entreter e distrair a criança até que consiga evacuar. Quando a criança evacuar na fralda, procure levá-la ao banheiro, para jogarem juntos as fezes no sanitário. Naturalmente, a criança começa a dar sinais, solicitando que seja levada ao sanitário antes de deixar escapar nas roupas.

Maturidade

Nunca trate a criança que está nessa fase de forma infantil, nem use apelidos de bebê. Afinal de contas, vocês estão num processo de maturidade, que não para jamais. Acidentes irão acontecer. Acontecem até com os adultos! Castigar a criança nunca, pois mesmo depois que a evacuação no sanitário se torne uma rotina em sua vida, ela ainda perde a noção do tempo: espera a dor apertar até resolver procurar o banheiro (principalmente se estiver numa atividade ou brincadeira interessante).

 

O desfralde é uma etapa do crescimento tão importante quanto engatinhar, andar, falar. Por isso, ter paciência é essencial para o sucesso desse momento. Com carinho, paciência, treino e ausência de cobrança e ansiedade, a criança incorpora naturalmente o novo hábito com sucesso.

 Desfralde CELS

Aqui no CELS, o desfralde segue as seguintes regras:

  • Iniciar o desfralde em casa, no fim de semana, pois a partir de segunda-feira nós daremos continuidade na escola;
  • Levá-lo ao banheiro, de 20 em 20 minutos aproximadamente e perguntar se quer fazer xixi ou cocô;
  • Enviar bastante roupas extras, calcinhas ou cuecas, meias, tênis, sacolinha plástica para quando acontecer as escapadas, uma vez que não lavamos as roupas, apenas retiramos o excesso;
  • Após retirar as fraldas diurnas, é necessário não colocar mais (alguns pais colocam as fraldas para passear ou para não acontecer de sujar o banco do carro);
  • Qualquer dúvida ou esclarecimento estaremos à disposição.

 

Com carinho, paciência, treino e ausência de cobrança e ansiedade, a criança incorpora naturalmente o novo hábito com sucesso.

 

E aí, gostou das dicas? Deixe seu comentário e compartilhe com as mães que você sabe que também estão iniciando o desfralde.

 

Lívia Salgado
Psicopedagoga e diretora do Centro Educacional Lívia Salgado

 


 

The following two tabs change content below.
Lívia Salgado

Lívia Salgado

Diretora e Psicopedagoga at CELS - Centro Educacional Lívia Salgado
Lívia Salgado se declara mineira, pois se mudou ainda criança para Belo Horizonte, onde desde cedo trabalhou com crianças e estudou magistério no IEMG (Instituto de Educação de Minas Gerais). Também atuou como professora e coordenadora pedagógica antes de ter sua própria escola ainda em BH. Logo após se mudou para Santa Catarina, onde se formou em Pedagogia pela Unisul e fez especialização em educação infantil. Na sequência fez Pós Graduação em Psicopedagogia. Desde 2005 atua como coordenadora pedagógica do CELS, escola de educação infantil que leva seu nome, onde busca o desenvolvimento individual e pleno da criança no contexto social e cultural no qual está inserida. Mãe de dois filhos, apaixonada pela família e atividades domestica, adora seu lar onde se distrai cuidando de seus animais e plantas.
Lívia Salgado

Latest posts by Lívia Salgado (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *